Buscar
  • Lucas Alves

Uma palavra sobre a misericórdia de Cristo

Atualizado: 2 de Ago de 2019

O Senhor, em sua infinita misericórdia, confia a cada filho a continuidade de sua Igreja. Uma Igreja tantas vezes exposta, julgada, condenada. Por vezes ela é até responsável por erros enormes, praticados pelas faces que estão em seu nome. O que não diminui a beleza e a graça confiada por Cristo a Pedro há muitos anos.

(Imagem: Reprodução da Internet)

Cada cristão, cada pessoa, seja qual for sua idade, sua formação, sua experiência de vida, alegria e sofrimento, leva sua fé ao outro mesmo sem perceber. Quando nos colocamos como filhos de Deus, Ele precisa estar em nossas ações, palavras. Do contrário seria uma mentira, ou pelo menos imaturidade.


Contudo, o Senhor sabe de todas as coisas. Olha individualmente para cada um dos Seus. Judas o trairia. E Ele sabia. Pedro o negaria. E Ele sabia. Fazia parte do ensinamento. Quão conflituosas são as lições que necessitam de uma volta maior para serem entendidas!

(Imagem: Reprodução da Internet)

O Evangelho nos pergunta, diretamente, quem é o Senhor para nós. É possível acrescentar: quais papeis teremos cada um de nós na missão confiada a todos que acreditaram e vivenciaram sua palavra de vida eterna? É uma verdade. Mais do que isso: é a verdade.


Judas, após sua atitude de traição, não soube retornar ao mestre. Por mais que tivesse vivenciado as ações de Jesus, Judas não confiou que a misericórdia o alcançaria. Não se arrependeu de verdade. Apenas sentiu remorso, com medo do que poderia acontecer. Refém do medo do castigo, castigou a si mesmo. Não recordou que Deus é amor.


Por outro lado, após negar Jesus, Pedro se fez barro nas mãos do oleiro. Cristo o amparou, abraçou o seguidor com misericórdia. Uma demonstração incrível de amor. Confiou uma missão imensa, fundamental, pela qual Ele mesmo precisou se fazer ser humano, àquele que não o defendeu quando foi preciso e esperado. Da queda, do tropeço, Cristo fez estrada. Pedro, com o Espírito Santo, redimensionou sua experiência de fé e de evangelização. E foi grande!

(Imagem: Reprodução da Internet)

A Igreja nessa época iniciada alcança os tempos atuais. Mascarada muitas vezes por ações humanas, distantes do discernimento. Mas Santa, a Igreja brilha os olhos com os que a reconhecem, com os que zelam por ela. A missão é de todos, vai além dos muros das paróquias.


O que Judas perdeu pela distância, Pedro abraçou pela misericórdia. Que cada cristão, cada pessoa de fé, confie suas lutas, suas cruzes, seus desertos, ao Pai. Afinal, Ele faz novas todas as coisas. E cada um de nós.


Lucas Alves

05/07/2019


Leia mais

Fale mesmo sem merecer

Vá com alegria para o encontro


©2019 by Tem Q Ser Santo.